PEN Nacional

Patriota de Mato Grosso amplia filiações com finalidade de disputar eleições proporcionais em 2018

O Patriota, partido político do deputado federal e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, nas eleições de 2018, realizou ontem (9), em Cuiabá, um grande ato de novas filiações. No entanto, a atração ficou por conta da filiação da Guarda Municipal de Várzea Grande, Steffany Anjos da Silva, que ficou conhecida nacionalmente, por ter multado um vereador daquele município, que se recusou a tirar o carro da calçada, sob uma placa de estacionamento para pessoas com necessidades especiais.

O objetivo do Patriota é estruturar agremiação para as eleições proporcionais aos cargos de deputado estadual e federal, incluindo a possibilidade de uma disputa ao Senado. O evento que reuniu diversas lideranças de Cuiabá e baixada cuiabana, foi prestigiado por um dos vereadores de Cuiabá e presidente de outra sigla cuiabana, ao espaço do Patriota, no bairro CPA I (ao lado do Ginásio Municipal Verdinho).

A Executiva Estadual do Patriota conduziu o evento sob o Presidente Regional Milton Rodrigues, o Secretário Geral do Patriota Regional, Carlos Hayashida e o 1º Secretário Rafael Dalbol. Além da participação do 1º Vice-presidente Pedro do Valle, o 2º Vice-presidente, Rafael Yonecubo, o Tesoureiro, Vitório Raihama e o Presidente do Patriota de Cuiabá, Paulo César Machado Ribeiro.

O Patriota Mulher marcou presença com a Presidente Regional do Patriota, Edite Pinheiro, a Vice-presidente, Rosângela Marques e Lidiane Pereira, presidente do Patriota Mulher de Cuiabá, a Secretária Geral do Patriota Cuiabá, Cristina Baronas.

A Presidente da Executiva de Várzea Grande, Cintia Cristina Capato Boabaid (Cintia Caminhões), foi representada pelo Secretário Geral do Patriota de VG, Saulo Augusto Macagnan e o Secretário de Organização Política, Paulo Roberto Munhoz Correia.

Os Patriotas defendem o retorno dos valores e a cidadania do povo brasileiro como mote de campanha à Presidência do Presidenciável, Jair Bolsonrao. De acordo com o presidente Regional do Patriota, Milton Rodrigues, a sigla ampliou sua representação em 42 cidades de Mato Grosso com Comissões Provisórias e membros com potencial de disputar as 48 vagas de deputado estadual e 16 para federal. Sem previsões de alianças, até que a Executiva Nacional, que tem a frente o presidente nacional da agremiação, Adilson Barroso, o Patriota vai se desenhando como a “esperança” da população brasileira.

Segundo Milton Rodrigues, a filiação da Steffany foi de forma espontânea, mostrando que a ideologia do Patriota, atrai lideranças, que pensam positivamente pelas mudanças socais que o partido propõe para o país. “Principalmente de todas as mulheres que estão chagando ao partido que têm o mesmo pensamento da sigla em todo o país que é um Brasil melhor. E não vamos medir esforços para ampliar o número dessas lideranças”, disse Milton.

Ele ressaltou o crescimento do Patriota nos 141 municípos de Mato Grosso ao lembrar um grande número de filiações na cidade de Cáceres, na semana passada. “Se o partido está nessa crescente é devido a esse trabalho de um grupo que vem lutando para fortalecer a agremiação com lideranças que querem tirar o Brasil dessa situação vergonhosa na área social e financeira que estamos passando”, disse.

O Patriota é a versão atual do ex-Partido Ecológico Nacional (PEN), que nas eleições de 2016, elegeu 600 lideranças municipais, estaduais e municipais, após cinco anos de sua criação. Agora, o Patriota inicia nova vida política, com três deputados federais e 16 deputados estaduais, prefeitos e vice-prefeitos e vereadores.

A sigla está nascendo com uma musculatura política forte, jovem, com determinação e responsabilidade. A mudança do PEN para Patriota é um pedido do pré-candidato a Presidente, Jair Bolsonaro que foi acatado pela maioria. “Nas eleições passadas, elegemos muito mais que os outros partidos que estão mais tempo na política. Estamos vivendo a onda da verdade”, disse.

Conforme Milton Rodrigues, o programa político do Patriota ainda está em fase de debate nacional, mas contempla igualdade social para a população brasileira nas áreas de saúde, segurança, educação entre outros. “Criaram o SUS destinado somente para as pessoas classificadas como pobres. Vamos mudar isso, o sistema de saúde deve funcionar com qualidade para todos. A população quer um basta nisso. Quer disciplina e respeito”, afirmou Milton.

 

Fonte: Notícia Todo Dia – Mato Grosso

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close