Notícias

Cordislândia – MG: Terra do coração faz parte da mais nova região vitivinicultora do Brasil

Lelé Arantes

Cordislândia faz parte do mais novo polo vitivinicultor encravado no campo experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig, graças ao esforço e a visão do engenheiro agrônomo Murillo Albuquerque Regina, PhD em vitivinicultura e enologia pela Universidade Bordeaux, na França. Cordislândia, Três Corações e Três Pontas formam o triângulo onde se está produzindo uvas syrah, sauvignon blanc, cabernet sauvignon e cabernet franc para fabricação de vinhos de qualidade.

Odair da Farmácia e Moacyr Ximenes, a dupla vencedora da eleição em Cordislândia. (Foto extraída do www.facebook.com)
Odair da Farmácia e Moacyr Ximenes, a dupla vencedora da eleição em Cordislândia. (Foto extraída do www.facebook.com)

Nesta região que antes abrigou os índios Abatingueiras e Cataguás, o pernambucano José Paredes Viana deu início ao povoado de Paredes, próximo ao rio Sapucaí, por volta de 1860. O povoado cresceu pela força de sua principal atividade econômica que era a agropecuária, com a produção de café e leite. Em 30 de agosto de 1911, foi criado o distrito de paz de Paredes do Sapucaí que, em 30 de dezembro de 1962, foi elevado à condição de município, já com o nome de Cordislândia, por causa sua igreja matriz: Sagrado Coração de Jesus.

Atualmente, Cordislândia tem uma população de 3.542 habitantes, segundo o IBGE. Seu território tem 179,543 quilômetros quadrados e foi nestas terras férteis que o agrônomo Murillo descobriu o mais novo terroir do Brasil para o plantio de uvas viníferas que devem alavancar a economia regional nos próximos anos.

Área central da cidade. (Foto extraída do site https://www.cordislandia.mg.gov.br)
Área central da cidade. (Foto extraída do site https://www.cordislandia.mg.gov.br)

A partir de 1 de janeiro, a cidade passa a ser administrar por José Odair da Silva, de 48 anos, nascido em 30 de outubro de 1972. Candidato pelo Patriota, ele foi eleito prefeito com 1.201 votos, 52,35% da votação. Moacyr Ximenes Sobrinho foi eleito vice-prefeito. Foram eleitos junto com eles, cinco vereadores: Diego Vitor Lavrador, o Diego do Ronildo; José Ricardo Mendes, o Ricardo da Mata; e Nelson Luiz dos Santos, o Nelson da Kombi; e dois do Solidariedade, Rodrigo da Farmácia e Carlinhos do Jorge.

Fincada na região de Pouso Alegre, Cordislândia tem um PIB per capita de R$ 16.489,33 (3.064,93 dólares, cotação de 21/11/2020), o 8º da região e 312º do estado. Apenas 8,6% da população tem emprego formal, com uma média salarial de 1,8 salário mínimo. Mais de um terço, 34,8% da população sobrevive com menos de meio salário mínimo. O IDH do município, com 0,660 é baixo, está na 2.898ª posição no Brasil.

Por outro lado, o IDEB é alto, bem acima do nível nacional, com 7.5 no ensino infantil. Porém, a saúde requer atenção e melhorias urgentes; seu nível de mortalidade infantil é alto, com 25,64 mortes por mil nascidos vivos. Dados de 2018, do Instituto de Água e Saneamento, mostravam que 71,73% da população era atendida com abastecimento de água e 999 habitantes não tinham acesso à água. O prefeito Odair da Farmácia deverá atuar na equalização dos problemas de saneamento básico do seu município.

 

Fonte: FEN – Fundação Ecológica Nacional

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo