Notícias

Coromandel – MG: Com 31 anos, jovem advogado é o novo prefeito da terra do diamante

Lelé Arantes

O advogado Fernando Breno Valadares Vieira, de 31 anos, coromandelense nascido em 12 de outubro de 1989, é o novo prefeito da cidade, eleito com 6.905 votos, 38,34% da votação, na coligação Patriota, PP e PV. Seu vice-prefeito é produtor agropecuário Nerso Hissao Chihara, de 62 anos. Eles elegeram seis dos 11 vereadores, sendo três do Patriotas: Marcelo Ricardo de Assis Ferreira, o mais votado com 1.123 votos; Daniel Flavio Carneiro Cruvinel, o Daniel da Contagel, e Wilson Marra de Oliveira; e três do PP, Anderson da Gráfica, Karina Oliveira e Professor Douglas Castro.

O advogado Fernando Breno é o novo prefeito de Coromandel. (Foto extraída do site https://www.valadareseguirra.com.br/advogados)
O advogado Fernando Breno é o novo prefeito de Coromandel. (Foto extraída do site https://www.valadareseguirra.com.br/advogados)

Conta a história narrada no site do IBGE, que o povoado surgiu no início do século 19, fundado por portugueses vindos da África, de um lugar chamado “Costa do Coromandel”. Também há um documento de doação de um terreno, com data de 1823, para a formação a Paróquia de Nossa Senhora de Santana do Curimandela. Oficialmente, 17 de setembro de 1870, foi criado o distrito de Coromandel, pertencente à vila de Nossa Senhora do Patrocínio.  O município de Coromandel foi criado pela lei estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923.

O diamante é umas das fontes de riqueza do município. Nos garimpos de Coromandel foram encontrados 15 entre os 20 maiores diamantes brasileiros, razão de a cidade ser conhecida, mundialmente, como a “Terra do Diamante”. A exploração de diamante é a atividade mais antiga e atualmente tem cerca de três mil garimpeiros. O maior diamante brasileiro bruto já encontrado, com 726 quilates, é de Coromandel, do rio Santo Antônio do Bonito. Achada em 13 de agosto de 1938, a pedra foi batizada Presidente Vargas. Após lapidada, foi dividida em 29 pedras, a maior com 44 quilates.

A economia formal conta com laticínios, postos de resfriamento e moinhos de calcário, empregando 19,1% da população, que ganha um salário médio de 2 mínimos. A agroindústria produz além do leite pasteurizado, requeijão, queijos e iogurte, que na sua grande maioria é comercializada em outros centros, como São Paulo. Seu PIB per capita é de R$ 31.050,36 (5.771,44 dólares, cotação de 21/11/2020), é o terceiro maior da região, o 94º do estado e 1.089º do Brasil.

Seu IDH de 0,708 é considerado alto e ocupa a 1.665ª posição do Brasil. O município tem 32.4 de seus habitantes sobrevivendo com menos de meio salário mínimo. Seu ranking no IDEB é de 6.9, acima da média nacional.

A 485 quilômetros de Belo Horizonte, Coromandel está dentro da região de Uberlândia; tem 27.966 habitantes em um território de 3.313,116 quilômetros quadrados. Segundo dados do Infosanbas, 94% dos moradores urbanos recebem água tratada e 90% tem esgotamento sanitário definidas pelo IBGE como adequado. O lixo é coletado em 93% dos domicílios.

Fonte: FEN – Fundação Ecológica Nacional

Mostrar mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo